Covid - 19 e Dependência química 

https://www.jovenslivres.com/

Clinicas de Recuperação da Jovens Livres Atualização da Covid - 19, pois o decreto da vigilância sanitária é pegar paciente só com o teste de covid no dia da internação ou o cartão de vacina da covid, para a internação precisam esta com o teste de covid,
Visitas na Unidade dia de visita ao paciente precisam esta também os familiares com o cartao de vacina da covid em dias
Atualização dia 04/10/2021

A COVID-19 afeta diferentes pessoas de diferentes maneiras. A maioria das pessoas infectadas apresentará sintomas leves a moderados da doença e não precisarão ser hospitalizadas.

Sintomas mais comuns:

Febre

Tosse

Cansaço

Perda de paladar ou olfato

Sintomas menos comuns:

Dores de garganta

Dor de cabeça

Dores e desconfortos

Diarreia

Irritações na pele ou descoloração dos dedos dos pés ou das mãos

Olhos vermelhos ou irritados

Sintomas graves:

Dificuldade para respirar ou falta de ar

Perda da fala, mobilidade ou confusão

Dores no peito

 

Procure atendimento médico imediatamente se apresentar sintomas graves. Sempre ligue antes de ir ao médico ou posto de saúde, clínicas ou hospitais.

Pessoas saudáveis que apresentarem os sintomas leves devem acompanhar a situação em casa.

Em média, os sintomas aparecem cinco ou seis dias após a infeção pelo vírus. No entanto, eles também podem levar até 14 dias para se manifestarem.

Resumo

 

 

Este artigo buscou identificar na literatura científica atual a relação entre o consumo de drogas psicoativas e a COVID-19, através da síntese de evidências. Foi realizado através da busca na literatura não sistematizada por artigos que relacionavam drogas psicoativas e COVID-19, sem recorte temporal. Os resultados apontaram que o consumo de drogas psicoativas pode aumentar as chances do desenvolvimento dos sintomas mais graves da COVID-19. É necessário reconhecer que os pacientes dependentes químicos fazem parte de uma população vulnerável. A equipe de saúde precisa estar atenta às comorbidades que os pacientes da COVID-19 possuem, sendo imperativo investigar o uso de drogas.