Pergunta e resposta sobre Recuperação de Dependentes Químicos | Jovens Livres

Seu contato é muito importante

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.
Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.


Perguntas e Respostas Frequentes

Por que escolher uma Clínica Credenciada ao Grupo de clínicas Jovens Livres?

Confiança e Excelência: O Grupo de clínicas Jovens Livres é reconhecido por sua seriedade e resultados positivos. Contamos com uma rede de clínicas credenciadas, todas com excelente qualidade. Abaixo listamos os principais motivos pelos quais somos referência em tratamento contra dependência química e alcoólica:

  1. Localização: Estamos presentes em todas as regiões do Brasil. Encontre a clínica mais próxima de você.

2. Número de estados: Nossas clínicas estão em 26 estados brasileiros. Busque um atendente para localizar a mais próxima.

3. Escolha de profissionais: Selecionamos nossos profissionais com muito cuidado para garantir os melhores resultados. Disponibilizamos uma equipe completa e altamente qualificada

4. Documentação: Todas as clínicas possuem os documentos necessários para funcionamento, como CNPJ, alvará da prefeitura, CNES, licença da ANVISA, entre outros.

5. Método de tratamento: Utilizamos terapias contemporâneas para tratar 100% o emocional do paciente, ajudando-o a superar traumas e comportamentos negativos.Instalações da Clínica

6. Tempo de tratamento: A duração varia conforme o quadro do paciente, podendo ser de 30, 60, 90, 120, ou 150 dias, com possibilidade de prorrogação.

7. Desintoxicação: O processo leva cerca de 90 dias para desintoxicar da dependência.

8. Diretriz religiosa: Oferecemos um suporte espiritual ecumênico, com participação em missas, cultos ou louvores, conforme a preferência do paciente.

9. Internação: Pode ser feita a qualquer horário. Entre em contato pelo WhatsApp ou telefone disponível no site.

10. Documentos necessários para internação: RG, CPF, comprovante de endereço e dados do paciente para formalizar o contrato.

11. Tipos de internação: Voluntária, involuntária e compulsória, com serviços de remoção de pacientes.


Perguntas Frequentes

1. O que se deve fazer para saber se a pessoa está usando drogas?

Indícios podem ser observados no comportamento, como euforia, dispersão, depressão, pupilas dilatadas ou contraídas, alteração no apetite e sono, entre outros. Objetos como canudos, seringas e lâminas de barbear podem ser sinais. Porém, esses sintomas podem ter outras causas, por isso é importante uma avaliação cuidadosa.

2. Por que uma pessoa sem problemas se torna usuária de drogas?

Curiosidade, busca por emoções fortes, pressão de amigos, tédio e falta de opções podem levar ao uso de drogas. Fatores como disponibilidade da droga, efeitos agradáveis percebidos, e conflitos pessoais também contribuem para o uso.

3. Como agir quando o usuário nega estar usando drogas?

Evite confrontos diretos. Aborde com calma, pontuando os problemas causados pelo comportamento sem julgamento moral. Explore os sentimentos do usuário e discuta com solidariedade, ajudando a perceber a necessidade de mudança.

4. O que fazer ao descobrir que um ente querido começou a usar drogas?

Converse com o usuário para entender o padrão de uso. Uma boa conversa, preferencialmente com alguém de confiança, pode motivá-lo a buscar ajuda profissional.

5. Quem é o culpado por alguém da família estar usando drogas?

Não há culpados. Culpa bloqueia o diálogo e impede o tratamento. Uma mudança de atitude e uma relação mais saudável são fundamentais.

6. O paciente precisa chegar ao fundo do poço para pedir ajuda?

Não. A mudança pode ser estimulada com empatia e conselhos honestos, fortalecendo os vínculos e aumentando o suporte social, sem esperar pelo sofrimento extremo.

7. Como receber alguém que esteve em regime de internação?

Reencontros são importantes. Apoio da família e continuidade do acompanhamento pela equipe multidisciplinar são essenciais para a nova fase de vida sem drogas.

8. A internação compulsória está prevista em lei?

Sim. A internação involuntária pode ser solicitada por um familiar com pedido aceito por um médico psiquiatra. A internação compulsória é determinada por um juiz, após pedido formal de um médico.

9. Qual o método de tratamento usado nas clínicas Jovens Livres?

Tratamos 100% o emocional do paciente com diversas terapias contemporâneas, ajudando-o a superar traumas, medos, decepções e outros sentimentos negativos.

10. Posso internar a qualquer horário?

Sim. Entre em contato pelo WhatsApp ou telefone disponível no site para atendimento exclusivo.

11. Quais documentos são necessários para internar?

RG, CPF, comprovante de endereço e dados do paciente.

12. Quais tipos de internação o Grupo de clínicas Jovens Livres oferece?

Voluntária, involuntária e compulsória, com serviços de remoção de pacientes.

13. Como é feito o resgate do paciente quando ele não aceita o tratamento?

O resgate é feito por uma equipe treinada e experiente, com no mínimo 300 resgates involuntários e cinco anos de experiência, garantindo a segurança do paciente

Contato

Para mais informações sobre como anunciar sua clínica de reabilitação, entre em contato conosco:

plugins premium WordPress
× Como posso te ajudar?