Quais são os tipos de tratamento para dependentes químicos?

Muitas famílias acabam sofrendo com pessoas próximas que sofrem de dependência química, então é importante sabermos quais são os tipos de tratamento para dependentes químicos.

Nesse sentido, sabermos essas informações é importante para que nós possamos ajudar o dependente a encontrar uma forma de largar os vícios para sempre.

Essas situações são complexas e é necessário um conhecimento para saber lidar com essa situação. Dependentes químicos na família e próximos, devem ter uma tenção especial.

Sendo assim, vamos te contar tudo sobre os tipos de tratamento para dependentes químicos que existem atualmente.

Tipos de tratamento para dependentes químicos

Índice

  • Psicoterapia

  • Medicamentos

  • Internação

  • Internação voluntária

  • Internação Compulsória

  • Internação Involuntária

  • Métodos usados pelas clínicas no tratamento para dependentes químicos

    • Desintoxicação:

    • Conscientização:

    • Ressocialização:

  • Quando tempo dura os tipos de tratamento para dependente químico

  • Psicoterapia

  • O tratamento psiquiátrico funciona juntamente com o uso regulado de remédios, feito pela equipe médica que acompanha o paciente.

  • Essa equipe faz um acompanhamento psicológico do paciente para ajustar de acordo com as necessidades dele como será feito o tratamento.

  • Sendo assim, os médicos clínicos realizam o tratamento junto de alguns psiquiatras, psicólogos, assistente social e alguns outros. Esse tratamento é bastante complexo e demanda tempo, baseado na necessidade e grau de gravidade de cada paciente.

  • Além disso, vamos falar um pouco sobre o tratamento realizado com medicamentos, fique ligado!

  • Medicamentos

  • Os medicamentos são uma forma de desintoxicar o organismo com a ajuda de remédios escolhidos a dedo para cada paciente em questão.

  • Sendo assim, a escolha do remédio para o paciente deve ser feito pela equipe médica que esteja acompanhando o quadro de saúde do dependente químico. Dessa forma, o tratamento baseado em remédios será mais efetivo.

  • Durante esse tratamento, é necessário um acompanhamento de perto para garantir que o paciente esteja utilizando de forma correta e na dosagem certa os remédios prescritos pelos médicos.

  • Internação

  • A internação é um procedimento que geralmente é feito em último caso, quando o indivíduo está em um grau de perigo muito alto para conseguir se manter em sociedade.

  • Sendo assim, o próprio indivíduo escolhe a internação, quando ele vê que não consegue superar a dependência química sozinho. Então ele solicita uma internação em órgãos de saúde por meio da família.

  • Conheça agora quais são os tipos de internação que existem e como acontecem de acordo com o quadro do paciente!

  • Internação voluntária

  • Quando falamos sobre internação, não são apenas os familiares que podem optar por conversar com o indivíduo e tentaram interná-lo para realizar o tratamento.

  • Existem casos que acontecem, onde os próprios dependentes se conscientizam e percebem que estão indo longe demais e colocando não somente a vida deles em perigo mas também a dos familiares.

  • Nesse caso, ele pode optar por se colocar à disposição para ser internado e realizar um tratamento para superar o vício das drogas. Sendo internado por vontade dele e da família.

  • Internação Compulsória

  • Esse tipo de internação acontece em casos específicos que um juiz determina a internação de um paciente ao observar que o quadro de saúde dele é instável a ponto de não poder se integrar na sociedade.

  • Sendo assim, o juiz decreta que a internação do sujeito pode ser feita de uma forma ou de outra pelas clínicas de saúde pública ou particulares para recuperar o indivíduo. Tratamentos para dependentes químicos em Goiânia 

  • Internação Involuntária

  • Diferente da internação voluntária, nessa aqui o paciente sabe que está causando perigo para a família e ele mesmo, mas mesmo assim se recusa a ser tratado. Então a família acaba optando por interná-lo da forma com a ajuda de órgão de saúde responsáveis.

  • Isso ocorre muito com indivíduos que já estão com um quadro de saúde muito grave para pensar racionalmente sobre a internação.

  • Lembrando que o familiar que pode solicitar a internação tem que obrigatoriamente ser de primeiro grau.

  • Além disso, é obrigatório que o nome do paciente seja encaminhado para o Ministério Público Estadual em 72h para o responsável técnico do estabelecimento.

  • Agora que você sabe quanto custa a internação de um dependente químico e os tipos de internação que existem, pode usar isso ao seu favor e escolher uma clínica de qualidade garantida.

  • Métodos usados pelas clínicas no tratamento para dependentes químicos

  • A clínica visa tirar a necessidade do corpo do paciente de ingerir qualquer tipo de substância que cause a dependência do organismo.

  • Para isso, é necessário criar uma série de hábitos e tirar pouco a pouco a necessidade do organismo de ingerir aqueles produtos de forma natural.

  • Sendo assim, a clínica de recuperação é como se fosse um recomeço para o paciente se purificar e começar uma vida nova por assim dizer.

  • Tudo que o paciente passa dentro da clínica é para levar até ele uma rotina nova e com bons hábitos. Nesse sentido, a clínica oferece diversos tipos de tratamentos para os dependentes químicos.

  • Sendo assim, a clínica para dependentes químicos promove a desintoxicação, conscientização e ressocialização do indivíduo na sociedade.

  • Desintoxicação:

  • O processo de desintoxicação é realizado de formas diferentes, pode ser feito com o acompanhamento médico apenas, ou de remédios especializados para cada situação de diferentes pacientes.

  • Essa etapa consiste em retirar a necessidade do organismo de ingerir substâncias químicas para se manter saudável. Então com acompanhamento médico e também uso de remédios, a equipe médica faz a diminuição do uso das drogas.

  • Sendo assim, aos poucos o paciente vai deixando de lado a necessidade de usar todos os dias aquela substância química.

  • Isso acontece porque o corpo está acostumado a usar em grande quantidade, então deve ser feito aos poucos para não causar sintomas piores ao paciente.

  • Conscientização:

  • Depois de regular o uso de substância química no organismo para chegar ao estado normal do ser humano, o indivíduo deve ser restabelecido psicologicamente.

  • Então é realizado um acompanhamento com uma equipe psicológica que ajuda com uma série de métodos para entender o que está passando e onde ele quer chegar.

  • Nesse sentido, ele aprende que não precisa mais de substâncias químicas e que logo será reintegrado à sociedade para viver normalmente com amigos e familiares.

  • Sendo assim, a rotina e os valores do paciente devem mudar com o tempo para que ele possa passar para a próxima etapa.

  • Ressocialização:

  • Depois de todo esse acompanhamento e diferentes tratamentos para eliminar os resquícios de substâncias químicas no organismo e na mente do paciente. Chega a etapa final da reabilitação do indivíduo.

  • Com a ajuda da família e órgãos públicos que auxiliam na recuperação desses pacientes, eles são reintegrados à sociedade para trabalhar e começar uma vida nova.

  • Dessa forma, o paciente deve continuar todos os dias lutando para se recuperar mais e ficar limpo do antigo vício que foi superado com a ajuda da clínica de tratamento.

  • Quando tempo dura os tipos de tratamento para dependente químico

  • O tratamento de um dependente químico não pode ser calculado ou determinado com certeza absoluta, pois ele pode variar dependendo do quadro de saúde do paciente.

  • Cada paciente passa por um tipo de tratamento para que possa entrar novamente na sociedade sem ter necessidade de usar novamente qualquer tipo de substância química.

  • No entanto, a média de tempo dos tratamentos gira em torno de 2 a 6 meses por paciente, mas lembrando que dependendo do tipo de tratamento e do quadro de paciente, esse tempo pode mudar.

  • Ou seja, esse tempo pode variar bastante dependendo do nível de dependência de uma determinada pessoa.

  • Até porque, o foco da clinica é que quem seja internado, possa voltar ao convívio social com baixas chances de uma recaída, e com isso possa reconstruir uma vida digna e de qualidade novamente.

  • Então, para isso, um determinado tempo pode ser necessário.

  • Quem vai indicar o tempo necessário será o próprio desempenho do paciente e também os médicos especialistas presentes nos locais.

  • Considerações finais

  • Enfim, agora você sabe quanto custa a internação de um dependente químico e os tipos de tratamento para dependentes químicos, então se houver algum dependente na família ou conhecido, poderá ajudá-lo!

  • Dessa forma, saiba que escolhendo uma clínica que traga um suporte de qualidade, se tornará possível trazer uma nova qualidade de vida para aquele indivíduo.

  • Ou seja, você pode simplesmente mudar a vida de uma pessoa.

  • Por fim, e se esse é o seu desejo, não deixe de contar conosco do Grupo Encontre Clinicas de Recuperação, que há mais de 15 anos procuramos trazer as melhores opções que existem no Brasil, para que você possa garantir um tratamento de qualidade e muita responsabilidade.

  • Temos hoje os melhores nomes, em todos os estados do país, onde você pode estar conferindo e vendo aquela opção que pode se tornar mais viável na sua região.

Como é o tratamento para dependência química

A dependência química é um problema muito grave que acomete milhões de pessoas no Brasil e no mundo, afetando não só os próprios indivíduos, mas também suas famílias.

O tratamento para dependentes químicos é algo de extrema importância e que deve ser realizado o quanto antes, para garantir que será possível que o indivíduo possa se recuperar o quanto antes.

Uma pessoa que sofre com dependência química e trata-a de forma precoce consegue evitar problemas mais graves para sua saúde, bem como para sua vida pessoal e profissional.

E como é feito o tratamento para dependência química? Quanto tempo é necessário para o paciente recuperar-se de forma plena do problema que possui?

A dependência química: Entenda o que é

 

A dependência química é reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como sendo uma doença, que ocasiona consequências físicas e mentais para uma pessoa que faz uso abusivo de substâncias químicas.

No último relatório mundial sobre drogas, verificou-se que mais de 35 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem com algum tipo de dependência em substâncias químicas, o que é um número altamente preocupante.

O grande problema a respeito do assunto é que ainda há uma quantidade enorme de pessoas que acredita que uma pessoa torna-se dependente química por simples vício ou ainda por desvio de caráter, por exemplo.

Entretanto, isso não é verdade e apenas serve para disseminar preconceito contra quem sofre com o uso dessas substâncias.

Assim, é importante a conscientização do problema não só para quem sofre com a dependência química, mas também para a sociedade em geral.

Tratamento para dependência química: Entenda mais

 

O tratamento para dependentes químicos é muito importante para garantir que quem sofre com o problema poderá recuperar-se de forma eficaz.

Um dos maiores obstáculos para o tratamento dos dependentes químicos, entretanto, são eles mesmos, em especial no caso em que o indivíduo não reconhece o problema que possui.

Sendo assim, o primeiro passo para um tratamento eficaz é a conscientização do dependente químico a respeito do problema que ele possui e da necessidade de combater o vício o quanto antes, para garantir mais chances de recuperação.

A melhor opção para tratar pessoas com dependência química é através da internação em uma clínica de recuperação especializada em tratamentos desse tipo.

A internação pode ser feita de duas formas: por meio voluntário ou involuntário.

A internação voluntária é aquela na qual o paciente reconhece que possui um problema e busca por auxílio por conta própria, consentindo com o tratamento.

Por outro lado, a internação involuntária é aquela que acontece quando o dependente químico não admite o problema que possui e, logo, é preciso da intervenção da família para requisitar a internação dele em uma clínica.

Após a internação, o paciente será então avaliado por uma equipe formada por diversos profissionais da saúde, como médicos e psicólogos, que irão entender o estado no qual ele se encontra.

A partir dessa avaliação, será então possível definir qual o tipo de tratamento necessário para aquele paciente e os métodos a serem utilizados.

Tudo deverá atender às especificidades de cada caso, como o tempo de uso, a frequência e o tipo de substância química utilizada, bem como o estado de saúde do paciente.

A seguir, você vai conhecer quais são os tipos mais comuns de tratamentos utilizados para os dependentes químicos e que trazem os melhores resultados.

Psicoterapia

 

A psicoterapia é uma das mais importantes formas de tratamento para dependentes químicos e pela qual todos devem passar para garantir uma recuperação plena.

Existem diversas abordagens psicoterapêuticas que podem ser utilizadas para tratar pacientes com esse problema, como é o caso da terapia cognitivo comportamental e da psicanálise, muito usadas em clínicas.

Além delas, também costumam ser muito utilizadas a terapia ocupacional e a terapia em grupo, como no caso das reuniões em grupo para permitir a troca de experiência entre os pacientes.

As psicoterapias, que como mostrado podem ser de diversos tipos, sempre baseiam-se na aplicação, por parte do profissional, de um conjunto de métodos e de técnicas psicológicas com objetivos distintos.

É o caso de auxiliar o paciente para que ele desenvolva uma nova concepção sobre si mesmo ou para modificar os comportamentos dele.

Desintoxicação

 

Uma outa forma muito eficaz de tratamento para dependência química é a desintoxicação, sendo considerada como a mais crítica de todas.

É nessa fase em que o paciente receberá assistência médica integral por um período de tempo determinado, que em geral dura em torno de 24 horas a 30 dias.

O objetivo desse método de tratamento é conseguir eliminar as drogas presentes no organismo do paciente por completo.

Medicamentos

 

O uso de medicamentos é um método de tratamento importante para quem sofre com dependência química, mas precisa ser realizado com critério e com uma supervisão total da equipe médica.

Ele é importante porque o uso abusivo de substâncias químicas acaba sendo um fator de risco muito grande para o desenvolvimento de diversas doenças no indivíduo, sejam elas físicas ou mentais.

Os dependentes químicos podem desenvolver doenças como esquizofrenia, depressão, cirrose, hepatite (B e C), lesões cerebrais, insuficiência renal e hepática, HIV, desnutrição, entre outras.

Por isso mesmo é importante utilizar medicamentos durante o tratamento para dependência química, de acordo com o quadro do paciente, que deve sempre ser avaliado periodicamente.

É essencial tomar cuidado com os possíveis efeitos colaterais e com interações de medicamentos, por isso mesmo esse método deve ser feito em conjunto com a psicoterapia, para evitar novas dependências.

Conclusão

 

Como você viu aqui, a dependência química é uma doença reconhecida pela OMS e que traz diversos problemas para a vida de quem sofre com ela, colocando em risco a saúde dos indivíduos.

Você pôde conhecer aqui tudo a respeito do tratamento para dependentes químicos, como os métodos mais indicados e que são mais eficientes para ajudar as pessoas a recuperarem-se de forma plena desse problema.